O avanço da estética e o processo de envelhecimento

O avanço da estética e o processo de envelhecimento

image

O bem-estar da pele está diretamente ligado a uma boa saúde.
 
Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 1998 a média de vida do brasileiro era de 69,7 anos em ambos os sexos.
Em 2010, essa média aumentou para 73,2 anos. 
 
Segundo o Censo de 2010, o Brasil já conta com grande número de idosos, sendo a taxa de maior aumento nas regiões Sul e Sudeste.
 
Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2025 o Brasil poderá ser o sexto país do mundo com o maior número de idosos. 
 
Leia também:
 
 
 
 
Contamos hoje com dois grupos de envelhecimento: 
 
O primário, que é um processo gradual no qual a deterioração física tem início desde o nosso nascimento e continua com o passar dos anos; e
o secundário, que está atrelado a fatores que podem ser controlados, como doenças, maus hábitos alimentares, fumo, bebidas alcoólicas e não uso de protetor solar, entre outros.  
 
 
Podemos de forma objetiva prevenir o envelhecimento precoce da pele adotando algumas atitudes como:
  • praticar exercícios físicos;
  • lavar o rosto e usar cosméticos diariamente;
  • usar protetor solar;
  • evitar bebidas alcoólicas e cigarro em excesso;
  • ter uma alimentação equilibrada; e
  • retirar a maquiagem antes de dormir.

Quer conhecer um procedimento ótimo para o envelhecimento? Confira o artigo sobre a " Radiofrequência: quem podem usar"

Pensando nisso, preparamos uma aula aberta muito especial sobre: Anatomia humana e envelhecimento
 
Resumo:
Com o processo de envelhecimento ocorrem alterações nas proporções das estruturas faciais, o que leva muitos indivíduos a procurar tratamentos estéticos com o desejo do retorno ou manutenção de sua aparência quando jovem.
Assista agora: 

Prof. Ma. Karla Alves – docente conteudista
Graduada em Biomedicina, modalidade médica pela Fundação Unilus (2003). Especialização em Saúde Pública (2005) e em Docência e Pesquisa para Ensino Superior, ambas pela Universidade de São Paulo (USP) (2008). Especialização em Diagnóstico por Imagem pelo Hospital Albert Einstein (2009). Mestrado em Clínica Médica pela Fundação Unilus (2015). Pós-graduação em Biomedicina Estética pela USCS (2019). Docente em tempo integral na graduação e pós-graduação na Unilus (SP). Pesquisadora do Núcleo de Diagnóstico por Imagem e Estética Avançada. Docente adjunta na Unip (SP). Docente em Harmonização Facial Avançada em Cadáver Fresco – Internacional.
 
Lattes: http://lattes.cnpq.br/0963596079084428.
Instagram: @karlaxalves