Envelhecimento e o funcionamento dos procedimentos de rejuvenescimento

Envelhecimento e o funcionamento dos procedimentos de rejuvenescimento

image

A professora Karla Alves participou do 1० Fórum Online de Estética com a palestra “Anatomia da pele e anatomia do envelhecimento” mostrando que o conhecimento acerca da estrutura da pele e do processo do envelhecimento é crucial para que o profissional de estética saiba escolher e aplicar os produtos e técnicas de modo a ter o melhor resultado para o cliente.
 
 
 
 
Para explicar como se dá o envelhecimento e o funcionamento dos procedimentos de rejuvenescimento, a professora começou descrevendo a anatomia da pele.
 
Quer conhecer alguns procedimentos para rejuvenescimento, leia também "Conheça as funções dos LEDs na estética".
 
Após mencionar que a pele é um órgão vital, o maior órgão do nosso corpo, correspondendo a 15% do nosso peso corporal; a professora explicou as características e funcionamento das três camadas da pele: epiderme, derme e a hipoderme 一 também conhecida como tela subcutânea.
 
A derme é o tecido mais denso com grande concentração de vasos sanguíneos que vão nutrir a epiderme.
 
A epiderme serve como uma barreira de proteção do organismo. Ela absorve os raios ultravioletas provenientes da radiação solar, evita a perda de água e promove a sensação de tato.
 
Lembrando que a epiderme tem profundidade diferente dependendo da região do corpo, a professora falou da importância de instruir os pacientes na aplicação correta de um creme facial, por exemplo.
 
Se a pessoa aplica o creme na palma da mão para, então, passar no rosto; a pele da palma da mão, por ter maior profundidade que a pele do rosto,  irá absorver a maior parte do produto.
 
Esse é apenas um dos exemplos de como o conhecimento da anatomia da pele influencia nos cuidados com a pele e na aplicação eficiente dos procedimentos estéticos.
 
Outro exemplo da utilidade desse conhecimento anatômico foi dado quando a professora explicou que o processo de renovação da pele começa na camada mais interior da epiderme (estrato basal) até chegar na camada externa (extrato córneo) onde ocorre a descamação da pele velha.
 
É por isso que é importante fazer a esfoliação da pele para afinar o estrato córneo, retirando as células mortas preenchidas com queratina. Sem isso, a penetração do produto na pele fica prejudicada.
 
Leia também: 
 
 
 
Você não vai querer que a maior parte daquele seu caríssimo creme para o rosto seja absorvida no estrato córneo, onde está a pele velha já em processo de descamação.