Remédios à base de Cannabis são liberados pela Anvisa

Remédios à base de Cannabis são liberados pela Anvisa

image

No dia 3 de dezembro, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou a venda de medicamentos à base de Cannabis em farmácias e drogarias de todo o país. A previsão é que a norma entre em vigor em até 90 dias, porém, o cultivo da planta permanece proibido. Esse é um grande avanço para o país, pois milhões de pessoas serão beneficiadas por essa decisão.
 

O cenário brasileiro é ainda bastante caótico no que se refere a medicamentos desse tipo. Muitos pacientes que necessitam de tratamento através dessa substância precisam importar os produtos. Hoje em dia, apenas o Mevatyl, medicamento utilizado para o tratamento da esclerose múltipla, é liberado no país.

VEJA TAMBÉM:

A fitoterapia e o tratamento de doenças

O perigo do consumo excessivo de remédios

A automação industrial chega para fortalecer mais o mercado farmacêutico

A volta do sarampo assusta as autoridades e a população

As empresas que decidirem fabricar medicamentos desse tipo precisarão importar os insumos, já que o cultivo da Cannabis permanece proibido. Ainda assim, essa é uma conquista muito importante para os brasileiros.
 

A ação das substâncias
 

Muitos estudos científicos têm sido feitos sobre a Cannabis, e duas de suas substâncias mostraram resultados positivos em relação ao seu uso em tratamentos: o tetra-hidrocanabidiol (THC) e o canabidiol (CBD). Dores crônicas, crises epiléticas, náuseas em consequência de quimioterapia e sintomas do autismo podem ser amenizados com o uso de produtos derivados da Cannabis.
 

Além disso, os estudos que estão sendo realizados demonstram que há indícios de efeitos positivos da Cannabis no tratamento de doenças como Alzheimer, Mal de Parkinson, enxaqueca crônica, glaucoma, ansiedade, artrite e outras. Os resultados preliminares são positivos, mas é necessário que sejam feitas mais pesquisas.
 

Efeitos  
 

•    O tetra-hidrocanabidiol (THC) tem atividade analgésica e antiespasmódica, ajudando na redução de náuseas e vômitos, auxiliando também na estimulação do apetite.
•    O canabidiol (CBD) tem efeito analgésico, anticonvulsivante, ansiolítico e anti-inflamatório.
É importante ressaltar que os efeitos medicinais dessas substâncias estão sendo amplamente estudados e, aos poucos, a comunidade científica descobrirá mais benefícios da Cannabis no tratamento de doenças. Porém, o que aconteceu no Brasil na última semana é um grande avanço, já que milhões de pessoas dependem de tratamento medicamentoso à base de Cannabis, e muitos não têm condições de importar os produtos. Essa ação dará a oportunidade para as pessoas tratarem uma infinidade de doenças e, dessa forma, recuperar a sua qualidade de vida.