O perigo do consumo excessivo de remédios

O perigo do consumo excessivo de remédios

image

A Organização das Nações Unidas (ONU) fez um alerta sobre o risco do uso indiscriminado de remédios. Segundo um relatório da entidade, o consumo excessivo de medicamentos é algo completamente prejudicial, tornando as doenças mais resistentes e danosas, e poderá levar a 10 milhões de mortes por ano até 2050.
 

O prejuízo pelo uso excessivo de medicamentos não é só para seres humanos, mas também para animais e plantas. Com o uso frequente de antibióticos, por exemplo, as bactérias podem desenvolver maneiras de resistir às fórmulas. Quanto maior o consumo de antibióticos, maior a chance de a doença se tornar resistente e evoluir para um quadro mais grave, muitas vezes se tornando uma enfermidade não tratável.

 

VEJA TAMBÉM:
 

Você confia nos medicamentos genéricos?

Os medicamentos fitoterápicos


 

Todos os anos, conforme alerta a ONU, as infecções resistentes a medicamentos causam cerca de 700 mil mortes, das quais 230 mil são decorrentes de formas de tuberculose resistentes a diferentes fármacos.
 

O relatório da ONU relaciona algumas importantes recomendações. Confira:
 

•    Acelerar o progresso dos países, assegurando o acesso a vacinas, e proibir o uso de antimicrobianos para o crescimento do gado.
•    Investir em estudos para promover a expansão da criação de novas vacinas, desenvolvendo tecnologias de diagnóstico, e escolher outras alternativas ao uso de antimicrobianos.
•    A ação coletiva é essencial, já que é preciso que a comunidade inteira esteja envolvida e, juntos, todos possam promover alternativas para o tratamento de doenças.
•    Com investimento, os países poderão colocar como uma de suas prioridades a luta contra a resistência antimicrobiana.
•    A responsabilidade dos países aumenta nesse momento, já que a própria ONU fornecerá relatórios individualizados para cada país. Haverá, também, a recomendação de medidas para lidar com o problema.