Quanto você paga pela falta de qualidade da sua empresa?

Quanto você paga pela falta de qualidade da sua empresa?

image

Implantar um rigoroso sistema de qualidade, investir na formação de uma cultura de excelência nos processos, criar métodos de monitoramento, capacitar e reciclar constantemente a equipe. Tudo isso exige investimento financeiro, pode não ser tão alto como alguns imaginam, mas demanda recursos, tempo e uma renovada disposição para manter a empresa com altos padrões de qualidade.
 
Mas você já deve ter percebido o óbvio: se é alto o custo da qualidade, o preço da falta de qualidade é muito maior.
 
Leia também: 
 
 
 
 
 
 
A falta de qualidade custa caro” é um slogan de João Carlos Batista, especialista em consultoria empresarial. Segundo ele, uma das explicações para a indústria brasileira estar abaixo do padrão mundial é que “enquanto a indústria brasileira investe 1% das horas trabalhadas durante o ano, por empregado, a média mundial é de 6%”.
 
A consequência dessa escolha é que a indústria nacional amarga prejuízos e funciona muito aquém do seu potencial. Em artigo publicado em Junho de 2021, João Carlos Batista dá algumas informações alarmantes:
  • O índice médio de peças defeituosas na indústria brasileira é de 25 mil a cada milhão de peças produzidas — a média mundial é de 200;
  • 0,1% das sugestões de melhoria na indústria brasileira são apresentadas por funcionários — a média mundial é de 60%;
  • A indústria brasileira gasta 2,7% do valor bruto das vendas com assistência técnica — a média mundial é de apenas 0,15%.
Basta olhar os dados acima para perceber porque metodologias como a do Lean Manufacturing são tão necessárias e porque é tão importantes que engenheiros e gestores conheçam e estejam comprometidos com uma filosofia de qualidade.
 
Sem o custo altíssimo de peças defeituosas, retrabalhos e assistência técnica, fábricas poderiam ser ampliadas, mais funcionários seriam contratados, mais lucro seria gerado e maior distribuição de dividendos, novos projetos seriam realizados e organizações que já fazem muito poderiam fazer 10 vezes mais.
 
 
Muitos estudos já provaram que uma gestão de qualidade resulta em menores custos e maior lucratividade. 
 
No artigo Custos da qualidade em empresas brasileiras: o caso da indústria Golden Vital, o pesquisador Leonardo José Seixas Pinto fez um levantamento de todos os custos da empresa durante um ano e constatou que “o incremento na qualidade impactou na redução de custos de produção e pós-produção, tornando assim a empresa mais lucrativa, com uma produção com qualidade superior, acarretando assim em menores índices de devolução de mercadorias”.
 
Certamente há investimentos em qualidade que não dão o resultado esperado. Por isso é tão necessário investir na capacitação dos gestores, por isso é tão importante uma formação como a de Engenharia Industrial com ênfase no Lean Manufacturing oferecida pela USCS.
 
Qualquer empresa que tenha na equipe um engenheiro com especialização em Lean Manufacturing tem confiança de que ele sabe o que está fazendo.
 
Então, garanta hoje mesmo que haverá na sua empresa um profissional com essa capacitação.
 
É certo que qualquer empresa que pague integralmente uma formação em Engenharia Industrial com ênfase no Lean Manufacturing para um dos seus colaboradores, irá ganhar três vezes mais porque o conhecimento desse profissional vai resultar em melhores processos, redução de custos e maior lucratividade.
 
Não espere mais! Pare de pagar pela falta de qualidade em sua empresa. Quem na sua empresa vai se inscrever hoje mesmo no curso de Engenharia Industrial com ênfase no Lean Manufacturing?