O mercado de trabalho da Enfermagem Obstétrica

O mercado de trabalho da Enfermagem Obstétrica

image

É natural que, ao pensar em fazer uma pós-graduação, uma das primeiras perguntas seja: “Qual o mercado de trabalho dessa especialidade?”. Afinal, quem vai investir tempo e dinheiro numa especialização espera compensar os gastos com ganhos superiores aos de agora.
 
Do mesmo modo, uma enfermeira que vai especializar-se em Obstetrícia quer saber se conseguirá trabalho nessa função, se a demanda por esses profissionais está crescendo, se há vagas abertas em Enfermagem Obstétrica nas maternidades e clínicas, e se as enfermeiras com essa especialização estão satisfeitas com o trabalho e a remuneração.
 
O objetivo deste artigo é responder a algumas dessas perguntas e ajudar você a decidir pela Obstetrícia.
 
Leia também:
 
 
 
 
 
 
Enfermeira Obstétrica: uma figura fundamental na assistência ao parto
 
A professora Ana Carolina Bhering Alves, mestra em Ciências e docente da pós-graduação em Enfermagem Obstétrica da USCS, lembra que, por regulamentação do Conselho Federal de Enfermagem, todo serviço de saúde que oferece assistência ao parto e ao nascimento precisa ter profissionais de Enfermagem Obstétrica na equipe.
 
Ou seja, onde houver serviço de saúde que ofereça assistência ao parto, haverá profissionais de Enfermagem Obstétrica.
 
Além da exigência legal que assegura a presença da Enfermeira Obstétrica na assistência ao parto, observa-se cada vez mais a presença desses profissionais atuando dentro e fora dos hospitais.
 
A Enfermeira Obstétrica colabora fortemente para que a mulher seja, de fato, a protagonista do seu parto. O parto humanizado e o empoderamento da mulher ao dar à luz são valorizados na Enfermagem Obstétrica.
 
 
Esse é um dos motivos que fazem com que a Enfermeira Obstétrica seja a profissional mais indicada pela Organização Mundial de Saúde para prestar assistência ao parto de risco habitual.
 
A professora Ana Carolina Bhering Alves ressalta que, além do profissional em Enfermagem Obstétrica ser treinado para assistir o parto de baixo risco ou risco habitual e capacitado para indicar e aplicar todos os métodos não farmacológicos, esse profissional humaniza o parto e assegura que este seja fisiológico, humano e seguro.
 
E quanto ao mercado de trabalho da Enfermagem Obstétrica?
 
A Enfermagem Obstétrica está crescendo em todo o Brasil e há ainda muito espaço para novos profissionais. O Conselho Federal de Enfermagem calcula que há um déficit de profissionais que chega a 40 mil postos.
 
Além do trabalho em hospitais, clínicas e maternidades, cada vez mais enfermeiros especializados em Obstetrícia optam por serem profissionais autônomos, atendendo clientes em domicílio ou em seus consultórios de enfermagem.
 
Uma informação que confirma o bom momento dessa especialidade é a pesquisa feita com Enfermeiras Obstétricas que apontou que 87,4% delas estão satisfeitas com a especialização, 70,8% estão otimistas quanto ao futuro da Enfermagem Obstétrica  e 98,1% dessas profissionais fariam essa pós-graduação novamente.
 
Isso confirma a fala da Dra. Sônia Regina Godinho de Lara ao Coren-SP, de que a Enfermagem Obstétrica está em alta no Brasil e que a especialidade continua sendo uma das mais bem remuneradas e mais valorizadas pela população.
 
Ao que parece, então, não restam dúvidas de que a Enfermagem Obstétrica é uma excelente opção de especialização para os profissionais de Enfermagem.
 
Conheça a pós-graduação em Enfermagem Obstétrica da USCS. Você vai perceber que esta é exatamente a especialização que você estava procurando. Acesse agora e inscreva-se ainda hoje. O melhor investimento é aquele que você faz em você!