Disfunções cognitivas podem ser comuns em pacientes que tiveram COVID-19

Disfunções cognitivas podem ser comuns em pacientes que tiveram COVID-19

image

Segundos estudos realizados pelo Instituto do Coração (InCor) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP), 80% dos participantes da pesquisa apresentaram disfunções cognitivas após o quadro de COVID-19. Alterações no sono, lapsos de memória, sonolência, dificuldade de concentração e problemas de compreensão foram alguns dos problemas relatados.
 

A responsável pelo estudo, a neuropsicóloga Lívia Stocco Sanches Valentin, utilizou uma ferramenta que ela própria desenvolveu, o MentalPlus. O equipamento é utilizado para diagnosticar as disfunções neurológicas causadas por sequelas em quadros em que os pacientes foram submetidos à aplicação de anestesia geral e profunda.

VEJA TAMBÉM:

Os casos de burnout durante a pandemia

COVID-19: com a glicemia controlada, pacientes diabéticos correm menor risco

O impacto da pandemia na saúde mental, física e financeira da população mundial

A acupuntura pode proteger o corpo contra a Covid-19 e diminuir o impacto emocional da quarentena

A intenção da realização do estudo é mostrar as sequelas cognitivas que a COVID-19 pode deixar, mesmo naqueles que tiveram quadros leves ou foram assintomáticos. Muitos dos infectados passam a sofrer com uma série de problemas que afetam as suas atividades mais comuns, como a perda de memória.
 

Caso sejam diagnosticados com essas alterações, os pacientes que foram infectados com a COVID-19, entre 8 e 88 anos, podem passar por um tratamento para conseguir reabilitar suas funções cognitivas. No tratamento com utilização do MentalPlus, o paciente é submetido a uma série de etapas. Se, mesmo assim, não se atingir o resultado esperado, é possível utilizar a eletroestimulação para dar continuidade ao tratamento.
 

A COVID-19 ainda é uma doença que está sendo estudada pelos especialistas do mundo todo; portanto, muitas descobertas ainda estão por vir. O tratamento que está sendo feito por meio do MentalPlus é pioneiro no mundo. Trata-se de um estudo importantíssimo sobre a saúde cognitiva após a infecção pelo coronavírus.


Fonte: https://www.terra.com.br/noticias/coronavirus/oito-em-cada-dez-pacientes-apresentam-disfuncoes-cognitivas,776f380d8fd1d8791b6f84741c5fd54f2lxwkmop.html?utm_campaign=br_breakingnews&utm_source=notifications&utm_medium=cms