COVID-19: com a glicemia controlada, pacientes diabéticos correm menor risco

COVID-19: com a glicemia controlada, pacientes diabéticos correm menor risco

image

Desde o começo da pandemia do novo coronavírus, as pessoas passaram a se preocupar ainda mais com a saúde. Os diabéticos estão no grupo de risco e precisam redobrar os cuidados com a prevenção. A diabetes pode ser um fator essencial para o agravamento dos quadros de infecção por Covid-19.
 

A hiperglicemia persistente afeta a imunidade do paciente, e a pessoa fica mais suscetível a ter complicações decorrentes da Covid-19. Durante o auge do distanciamento social, as pessoas com diagnóstico de diabetes sofreram muito com a mudança drástica de rotina. Muitos passaram a exagerar no consumo de guloseimas, fast food e tiveram a sua rotina de exercício físico paralisada.

VEJA TAMBÉM:

Os alimentos podem ser um meio de transmissão do coronavírus?

Estímulos, além dos fisiológicos, que originam a vontade de comer

O Farmacêutico Hospitalar está na linha de frente do combate à epidemia do coronavírus

O que a glutamina faz no organismo?


O acompanhamento médico é essencial
 

Os cuidados para o controle da glicemia não devem ser mais intensos agora, por causa da Covid-19, mas o paciente deve ter acompanhamento médico e cultivar hábitos mais saudáveis. Alterações glicêmicas podem provocar problemas nos rins, nos olhos, no coração e nos vasos sanguíneos, e, claro, é um fator determinante para as complicações em decorrência da infecção causada pelo coronavírus.
 

O paciente que sofre com a diabetes precisa de acompanhamento médico constante. É preciso manter o tratamento de forma adequada. Os sintomas do coronavírus são os mesmos para pessoas diabéticas ou não.
Em suspeita de contaminação, o paciente precisa procurar suporte médico imediatamente e seguir todas as orientações de isolamento social. Com o resultado positivo em mãos, o paciente com diabetes precisa submeter-se a uma monitorização mais intensa das glicemias capilares, pois o vírus aumenta as glicemias.

 

Profissionais da área da nutrição
 

O acompanhamento dos pacientes com diabetes por nutricionistas é importantíssimo e indispensável. São os nutricionistas que irão orientar e indicar as melhores práticas alimentares para a manutenção da saúde, bem como ajudar no desenvolvimento de estratégias alimentares para promover qualidade de vida para o diabético.
 

A qualidade de vida e o bem-estar são premissas para o desenvolvimento humano no âmbito da saúde, especialmente quando se observa a progressão da longevidade e a evolução das doenças crônicas não transmissíveis no ambiente em que vivemos.
 

Diante desse cenário, o curso de Especialização em Nutrição Clínica Avançada: Metabologia, Terapêutica Nutricional e Dietoterapia foi concebido no intuito de aprimorar a formação do profissional nutricionista inserido nesse panorama, adotando recursos teórico-científicos aplicados ao cenário profissionalizante, com ênfase na prática clínica, capazes de orientar a análise e a tomada de decisões equilibradas e exequíveis, para a promoção, a manutenção e a recuperação da saúde de indivíduos ou da coletividade.
 

A Pós-graduação em Nutrição Clínica tem o grande potencial de formar profissionais humanistas e éticos para atuar em diferentes âmbitos sociais, por meio de avaliação do estado nutricional, elaboração de diagnóstico, execução de planejamento e terapia nutricional, de acordo com os ciclos da vida e os estados fisiológicos, considerando as morbidades de grande impacto para a saúde humana.
 

Saiba mais sobre a Pós em Nutrição Clínica: http://bit.ly/2LCHzjG