Acupuntura após um quadro de Covid-19

Acupuntura após um quadro de Covid-19

image

Muitas pessoas que acabaram se infectando com o vírus da COVID-19 apresentaram os sintomas meses após a regularização do quadro. Nesses casos, a acupuntura pode funcionar como um tratamento complementar importantíssimo para a recuperação do pleno funcionamento do organismo.
 

Os sintomas mais comuns que foram apresentados após a infecção foram fadiga ou fraqueza muscular, insônia, ansiedade e depressão. Em situações em que houve internação, as sequelas pulmonares ficaram evidentes, com quadros de tosses recorrentes. Há também registros de insuficiência renal e obstruções vasculares.
 

VEJA TAMBÉM:

Acupuntura na gravidez: é possível se submeter a essa técnica durante o período?

A acupuntura como o auxílio no tratamento de pacientes com paralisia facial

O projeto “Desintoxica SP” usa a acupuntura para ajudar dependentes químicos

A acupuntura pode proteger o corpo contra a Covid-19 e diminuir o impacto emocional da quarentena

A técnica da acupuntura pode ser uma importante ferramenta de restauração do bem-estar e da qualidade de vida. Os principais efeitos causados no corpo são ação analgésica, anti-inflamatória e relaxamento muscular. Além disso, esse procedimento tradicional pode ajudar a reequilibrar a saúde emocional dos pacientes, principalmente aqueles que passaram pela situação estressante de internação.

 

A acupuntura é um método terapêutico originado na Medicina Tradicional Chinesa que consiste na estimulação de pontos cutâneos específicos através de agulhas. A estimulação desses pontos tem a propriedade de regular o fluxo energético que, segundo a visão da Medicina Tradicional Chinesa, é responsável pela fisiologia do corpo humano. Os pontos de acupuntura, os trajetos dos canais que compõem a rede energética, os tipos de agulhas e as regras de punção foram estabelecidos pela primeira vez nos “Princípios de Medicina Interna do Imperador Amarelo” (Nei King), tratado de medicina compilado entre os séculos V e III a.C. na China. Desde então, outros tratados foram escritos, o conhecimento da acupuntura difundiu-se para outros países asiáticos e, no século XX, passou também a ser praticada no Ocidente, onde tem sido analisada e assimilada à visão científica. Na atualidade, a prática da acupuntura não está mais condicionada à utilização de agulhas, já que é possível estimular os pontos por meio de corrente elétrica, laser, vibração sonora, cor, esparadrapo e magneto.
 

A Pós USCS oferece o curso de especialização em Acupuntura, voltado para profissionais da área da saúde como Fisioterapeutas, Biomédicos, profissionais da Educação Física, Terapeutas Ocupacionais, Farmacêuticos, Dentistas, Psicólogos, Nutricionistas, Veterinários etc.
 

Quer saber mais sobre a Pós em Acupuntura? Acesse: https://bit.ly/3i6smH7