O teste DASS e o perigo de um possível autodiagnóstico

O teste DASS e o perigo de um possível autodiagnóstico

image

 
O teste DASS foi desenvolvido pelo PhD Peter Lovibond, da University of New South Wales, na Austrália, e seu objetivo é oferecer uma ferramenta de avaliação rápida dos níveis de depressão, ansiedade e estresse do indivíduo. Com 21 perguntas, a intensidade dos comportamentos e das sensações que ocorreram nos últimos sete dias poderá ser medida. 
 
VEJA TAMBÉM:
Teste DASS-21
 
O principal objetivo desse teste é estudar a severidade dos sintomas de doenças como depressão, ansiedade e estresse. Dessa forma, é possível ter um parâmetro sobre todos os sintomas e sua gravidade, além de conseguir acompanhar a resposta do paciente ao tratamento. 
 
Todavia, é importante ressaltar que, embora o teste DASS-21 possa até servir para dar um norte ao paciente sobre a sua própria saúde mental, quando um quadro de depressão, por exemplo, é tratado por um psicólogo ou psiquiatra, é utilizada uma abordagem muito mais abrangente de avaliação e diagnóstico. 
 
Vale lembrar que o teste DASS-21 não é utilizado como uma ferramenta de diagnóstico, já que muitos dos sintomas de doenças mentais como ansiedade e depressão não são levados em conta nesse tipo de teste. Existe uma complexidade na avaliação e no diagnóstico da doença mental, e essas doenças são descobertas e tratadas dentro do consultório médico. 
 
Teste DASS-21 e a Psicologia 
 
Há algumas controvérsias relacionadas ao uso do teste DASS-21, por isso, é importante ressaltar que, independentemente do resultado, ele não pode ser considerado conclusivo. Para o diagnóstico eficiente de doenças mentais, o psiquiatra e o psicólogo são essenciais para esse processo, e também é preciso a orientação de especialistas para dar início a um tratamento.