Constelação Familiar: revela o oculto para a resolução de problemas em relacionamentos

Constelação Familiar: revela o oculto para a resolução de problemas em relacionamentos

image

Antes de mais nada, precisamos entender que a Constelação Familiar não está ligada a nenhum tipo de religião, muito pelo contrário! Quando usamos a palavra “oculto”, queremos nos referir àquilo que não pode ser facilmente compreendido, que pode estar localizado em nosso subconsciente. Portanto, muitas coisas que não estão claramente acessíveis no sistema em que estamos inseridos ou em nossa mente podem afetar diretamente as nossas relações, qualquer que seja o tipo de relacionamento que estejamos construindo. 
 
VEJA TAMBÉM:
 
Vamos citar um exemplo simples: a maneira como nossos pais se relacionam é o primeiro exemplo que tivemos de um relacionamento amoroso. Portanto, dependendo dos problemas que presenciamos naquele sistema familiar, muitos deles podem ser reproduzidos em nossa vida adulta. 
 
Se o filho está envolvido em um convívio familiar desestabilizado e nada harmonioso, ele pode se intrometer nessa relação para querer interferir de alguma forma, e isso não é um processo natural, causando um desequilíbrio nas relações familiares, onde os papéis desses personagens se perdem nesse percurso. 
 
Assim, na Constelação Familiar, o indivíduo é convidado para refletir e entender as suas relações de forma mais profunda e sem julgamentos, buscando entender o porquê de os conflitos acontecerem e como pode resolvê-los. 
 
A Constelação Familiar ajuda nas relações? 
 
Sim, a Constelação Familiar ajuda a desfazer emaranhados nos relacionamentos sociais, familiares, amorosos e profissionais, levando o indivíduo a enxergar aquele problema de relacionamento sob outra perspectiva, dando a ele ferramentas de compreensão nunca antes usadas por ele. 
 
Mas afinal, o que é Constelação Familiar? 
 
A Constelação Familiar é um novo método de terapia, trazido ao Brasil na década de 1980. Seu autor, o alemão Bert Hellinger, é teólogo, filósofo e psicólogo. Foi seminarista, estudou psicanálise, hipnose de Milton Erickson, psicologia transacional, sistêmica familiar, psicologia de grupo e bioenergética.
 
Esse método conta com técnicas que detectam informações, muitas vezes inconscientes, e trazem à luz fenômenos do sistema familiar que não são percebidos pelo indivíduo.
 
Hellinger defende que nos envolvemos emocionalmente nos emaranhados do sistema familiar, o que aprisiona e impede o fluir da vida. Isso pode gerar sintomas como doenças (físicas e/ou emocionais), dificuldades em relacionamentos, dificuldades financeiras, entre outras.
 
Outra função da técnica é organizar o sistema psíquico, que pode estar alterado por questões emocionais e de forma inconsciente.
 
O curso de Constelação Familiar pode ser realizado por quais profissionais? 
 
Por graduados em Psicologia, Direito, Pedagogia, Medicina, Fisioterapia, Administração e áreas afins.
 
Qual é o objetivo da Pós em Constelação Familiar da USCS?
 
Apresentar e ensinar a metodologia de Bert Hellinger para capacitar pessoas a utilizar a Constelação Sistêmica/Familiar e oferecer aos seus clientes inovação e eficácia, proporcionando a eles um espaço para que possam conhecer e usufruir do método, uma vez que é uma forma terapêutica.
 
Ficou interessado e quer saber mais sobre a Pós-graduação em Constelação Familiar? Então, acesse: https://bit.ly/2Wg0rxc