O que é triagem de risco nutricional?

O que é triagem de risco nutricional?

image

Por meio de uma triagem apurada, os profissionais de nutrição avaliam os riscos relacionados à nutrição que podem acarretar o surgimento ou o agravamento de um quadro específico. Em geral, essa técnica é amplamente utilizada dentro do ambiente hospitalar, e é importantíssima para a avaliação, o diagnóstico e a intervenção de uma série de problemas, como a desnutrição, por exemplo.

VEJA TAMBÉM:

Os maiores vilões da digestão

A carreira do nutricionista esportivo

Você sabe o que são os superfoods?

O Guia Alimentar para a População Brasileira


Dessa forma, o profissional de nutrição consegue avaliar de forma mais profunda todas as questões acerca da saúde nutricional do paciente que precisam ser atendidas com maior atenção; portanto, é possível realizar o atendimento em diversos casos, como:

 

●    baixo peso corporal ou perda de peso involuntária;
●    mudanças radicais na dieta;
●    dificuldades enfrentadas pelo organismo na absorção de nutrientes;
●    quadro de desnutrição enfrentado anteriormente;
●    dificuldade no processo de cicatrização;
●    infecções;
●    quadro de cirurgia recente;
●    problemas gastrointestinais.

 

Por meio da coleta de informações do paciente, o nutricionista irá iniciar uma série de protocolos para entender melhor seu quadro de saúde. A partir disso é que serão recomendados o tratamento, os medicamentos e os procedimentos que devem ser utilizados para a restauração da saúde.
 

Com o uso de parâmetros como a Avaliação de Risco Nutricional de 2002 (NRS 2002) e o Método de Avaliação Universal de Desnutrição (MUST), o profissional realiza o diagnóstico de forma mais precisa e indica o tratamento mais adequado.
 

Pós-graduação em Segurança Alimentar, Gestão e Qualidade em Alimentação
 

Na sociedade moderna, a relação do homem com seus direitos subjacentes como consumidor reflete as escolhas alimentares de um indivíduo ou grupo. Entretanto, apesar dos avanços legais, da qualidade alimentar, do controle nas etapas de produção alimentar, tais como matéria-prima, armazenamento, preparação, confecção, distribuição e comercialização de alimentos, sérios riscos à saúde da população são ocasionados por condições higiênico-sanitárias inadequadas e insatisfatórias.
 

Estimativas demonstram que bilhões de pessoas no mundo inteiro desenvolvem doenças veiculadas por contaminação dos alimentos, incluindo casos de diarreia em milhões de crianças, principalmente em países em desenvolvimento, como no Brasil. Condições climáticas, problemas sanitários e perigos físicos, químicos ou microbiológicos, principalmente relacionados à segurança alimentar, são a principal causa de tais doenças.
 

Com base em tais considerações, é necessário propor uma interlocução sobre o controle das etapas de produção de alimentos, com a ação dos profissionais da área de alimentação, a fim de promover a reflexão e o conhecimento dos métodos e das práticas adequadas na produção e na comercialização de alimentos e afins. É necessário, também, discutir as funções, as atribuições e as responsabilidades técnicas dos indivíduos que participam do setor da indústria alimentícia, em conformidade com as práticas adequadas de comercialização de alimentos, resultando em uma alimentação segura e de qualidade.
 

A Pós em Segurança Alimentar tem como objetivo capacitar profissionais para a gestão do sistema de segurança de alimentos em food services ou indústrias de alimentos, fazendo uso dos elementos da Norma ISO e de outros mecanismos de certificação e controle, como ciclo PDCA, visando entender e estabelecer os procedimentos adequados para garantir a saúde do consumidor.
 

Uma das disciplinas abordadas no curso é “Risco nutricional e prevenção em saúde coletiva e/ou pública – cardápios funcionais”, que visa ao entendimento das questões nutricionais de forma mais sólida e ampla. Saiba mais sobre a Pós em Segurança Alimentar da USCS: https://bit.ly/3oQ1kGK