Em duas décadas, o mundo passará a consumir em maior quantidade as carnes com ingredientes vegetais

Em duas décadas, o mundo passará a consumir em maior quantidade as carnes com ingredientes vegetais

image

Com o aumento da popularidade do vegetarianismo e do veganismo, a indústria alimentícia está cada vez mais empenhada em produzir produtos mais orgânicos. No meio desse crescimento no setor, as carnes feitas a partir de ingredientes vegetais vem ganhando bastante força no mercado. Estima-se que, em 20 anos, 60% da carne consumida no mundo será de origem vegetal ou criada em laboratório.

VEJA TAMBÉM:

O que são macro e micronutrientes?

Anvisa propõe mudança em rótulos para deixá-los mais claros sobre componentes em excesso

Combate ao açúcar precisa ir além da assinatura de um acordo

O caminho para uma alimentação saudável é o equilíbrio

O relatório que divulgou esses dados foi produzido pela ATKearney. Além de retratar o movimento crescente do vegetarianismo e do veganismo, o estudo também identificou as principais motivações para essa mudança na alimentação. Confira:

•    As pessoas estão cada vez mais preocupadas com questões ligadas aos maus-tratos dos animais, um dos motes mais importantes desse tipo de movimento.
•    A preocupação com o meio ambiente também é muito enfática, já que a indústria agropecuária causa um grande impacto na saúde do planeta.
•    Todos estão mais engajados a questões relacionadas à própria saúde, e a alimentação é parte essencial da manutenção saudável do nosso organismo. Por isso, muitas pessoas estão deixando de consumir carne animal e seus derivados.
O relatório prevê que 35% das carnes alternativas serão cultivadas em laboratórios e 25% serão produzidas através de células-tronco ou proteínas vegetais.

 

A indústria da carne
 

Hoje em dia, muitos não conseguem enxergar suas refeições sem uma proteína animal, o que torna todos mais resistentes a mudanças. Porém, isso não significa que as coisas não vão mudar. Apesar da movimentação econômica que a indústria agropecuária causa, de cerca de 1 trilhão de dólares por ano, o setor de produção das chamadas “carnes de planta ou sintética” tem recebido um grande investimento.
 

Além disso, é bom ressaltar que o impacto ambiental da indústria da carne é bastante nocivo:
 

•    Áreas são desmatadas para que os gados sejam cultivados.
•    18% da emissão de gases do efeito estufa é de origem animal.

 

As mudanças vêm acontecendo de forma progressiva. Aos poucos, a humanidade se acostumará com a ideia e consumirá mais esse tipo de produto. Os órgãos de grande expressividade mundial, como a Organização das Nações Unidas (ONU), estão se mobilizando em prol da conservação ambiental. A carne vegetal e sintética não é uma realidade agora, mas representa o futuro.

Fonte: https://www.hypeness.com.br/2019/06/em-20-anos-60-carne-consumida-no-mundo-nao-sera-de-origem-animal/