Cinco motivos para você fazer uma especialização em Psicopedagogia

Cinco motivos para você fazer uma especialização em Psicopedagogia

image

A Psicopedagogia surgiu na Europa pela necessidade de encontrar respostas para os problemas de aprendizagem e pela necessidade de justificar as desigualdades sociais.
 
Foi uma estudiosa francesa, Janine Mery, quem primeiro apresentou considerações sobre a psicopedagogia e adotou esse termo para caracterizar sua ação terapêutica. Depois dela, outros estudiosos se dedicaram às crianças com dificuldades de aprendizagem, tais como George Mauco, Pestalozzi, Pereire, Itard e Seguin.
 
 
 
 
 
 
Os primeiros centros psicopedagógicos surgiram em 1946. Na década de 1970, a Psicopedagogia começou a ser difundida no Brasil, mas os primeiros cursos de especialização só surgiram na década de 1990.
 
A Psicopedagogia é uma área interdisciplinar que abrange diversos campos, como psicologia, pedagogia, epistemologia, fonoaudiologia, psicanálise, neurociência e medicina.
 
É uma ciência que propõe a busca de uma resposta para os conflitos na aprendizagem e o resgate da vontade de aprender, observando quais fatores contribuem, ou não, para o processo de ensino-aprendizagem.
 
Não é difícil perceber a importância da Psicopedagogia no contexto atual. Desde a década de 1940, os problemas de aprendizagem e os desafios na educação só se agravaram.
 
No entanto, quais seriam os Cinco Motivos para um profissional fazer uma especialização em Psicopedagogia?
 
Razões para você fazer uma especialização em  Psicopedagogia
  1. Veja as causas enquanto todos os outros só veem as consequências.
    Quando um pedagogo ou um psicólogo, por exemplo, têm conhecimento em Psicopedagogia Institucional e Clínica, eles vêm mais do que simplesmente alunos problemáticos e com aprendizagem ruim. A Psicopedagogia ajuda o profissional a entender o processo que leva o ser humano a assimilar e construir o conhecimento.
  2. Torne-se um profissional imprescindível na inclusão e no apoio de alunos com deficiência
    Não basta ser bem intencionado ou ter um bom coração em relação aos alunos com deficiência. É preciso ser capaz de entender como se dá o processo de aprendizagem desses alunos. Só assim é possível motivá-los, capacitar os professores e adequar as instalações. A especialização em Psicopedagogia Institucional e Clínica  vai capacitar você para fornecer aos professores da rede pública e privada os fundamentos necessários para o processo de inclusão dos alunos com deficiência.
  3. Contribua para a melhoria do processo educacional
    Como diz a Dra. Miriam Corteze, a Psicopedagogia não só remedeia problemas, mas também os previne. Isso é feito orientando os professores a treinar a visão para perceber focos de dissonância no aprendizado do aluno e nos grupos. A família também é envolvida nesse processo, a fim de que possa lidar com as dificuldades. 
  4. Seja um profissional valioso para qualquer escola
    Pode-se dizer que a maior parte dos alunos tem algum nível de dificuldade com o aprendizado. Um profissional especialmente capacitado em perceber as causas dessa dificuldade e investigar melhorias no processo de ensino-aprendizagem é muitíssimo valioso.
  5. Saiba como desenvolver o aprendizado de alunos com TDAH, TEA etc.
    O profissional com especialização em Psicopedagogia é capacitado para auxiliar pessoas que apresentam dificuldades em processos de aprendizagem, independentemente do motivo, inclusive, em casos de distúrbios ou transtornos (TDAH ou TEA, por exemplo). Infelizmente, a tendência é de aumento do número de crianças com transtornos desse tipo. Esses alunos irão precisar de profissionais que os auxiliem no seu processo de aprendizado.
Tudo isso abre muitas oportunidades, especialmente para os pedagogos com essa especialização. Se você se interessou pelo assunto e quer saber mais, acesse o site da Universidade Municipal de São Caetano do Sul e informe-se sobre a Pós-Graduação em Psicopedagogia Institucional e Clínica.