Bioestimulação com colágeno: o procedimento está virando uma tendência

Bioestimulação com colágeno: o procedimento está virando uma tendência

image

O envelhecimento traz para as pessoas uma preocupação a mais com a aparência. Portanto, é comum que os procedimentos que trabalham a flacidez da pele costumem fazer bastante sucesso. Diante desse cenário, surge uma técnica que promete ganhar o público: a bioestimulação com colágeno.

VEJA TAMBÉM:

Cuidados com a pele no verão

O que são cosméticos orgânicos?

Características essenciais para os profissionais de estética se destacarem no mercado

Estabelecimentos do ramo de estética crescem, e 2021 pode ser um ano promissor para a área

Através do uso de polímero sintético, os profissionais de biomedicina estética utilizam o componente na região facial e corporal, com o intuito de estimular a produção natural de colágeno. Essa ação ajuda a trazer de volta a firmeza e a sustentação da pele, que costuma ser prejudicada pelo envelhecimento.
 

Dessa forma, a bioestimulação pode ser recomendada por um profissional de biomedicina estética para tratar a flacidez e a perda de firmeza e elasticidade da pele. A técnica pode ser aplicada em diversas áreas do corpo, como abdômen, glúteos, coxas, joelhos, pescoço, braços, mãos e face.
 

A técnica é realizada através de uma cânula, ou seja, é um procedimento injetável. O biomédico esteta aplica o produto nas regiões necessárias e é por meio de sua avaliação que é definida a quantidade de sessões. A bioestimulação com colágeno precisa ser feita por um profissional com especialização em Biomedicina Estética. É possível ver os resultados do procedimento entre 30 e 45 dias depois do tratamento, e seus efeitos podem durar até dois anos.
 

A bioestimulação oferece uma série de benefícios, como:
 

•    Diminuição da flacidez.
•    Alta produção de fibras colágenas e elásticas.
•    Firmeza na pele das regiões tratadas.
•    Intensa hidratação nas regiões onde o produto foi aplicado.
•    Amenização da aparência de rugas, sulcos, celulites e cicatrizes.

 

A técnica pode ser realizada pelo profissional de Biomedicina Estética, já que este tem habilitação para realizar o procedimento de forma segura, responsável e eficaz.
 

Quer começar a trilhar uma carreira na área de Biomedicina Estética? Que tal fazer um curso de especialização? A Pós USCS oferece a especialização em Biomedicina Estética, que tem como objetivo:
 

•    ensinar e desenvolver técnicas de estética facial e corporal, utilizando equipamentos de estética avançada e associações com dermocosméticos;
•    corrigir disfunções dermatofisiológicas.

 

Saiba mais sobre a Pós em Biomedicina Estética da USCS: http://bit.ly/39VPvaK