A fisioterapia no atendimento de bebês prematuros durante e após a internação

A fisioterapia no atendimento de bebês prematuros durante e após a internação

image

O recém-nascido prematuro precisa de uma assistência mais intensiva durante seu período de internação e pós-internação. Um dos profissionais que fazem parte desse processo é o fisioterapeuta, que desempenha um papel importantíssimo de acompanhamento do desenvolvimento motor e sensorial da criança.
 

Boa parte dos cuidados de um bebê prematuro se concentra em intervenções para garantir o seu desenvolvimento saudável e, claro, evitar prejuízos no futuro. Portanto, é feito um trabalho intensivo para dar continuidade no desenvolvimento do sistema nervoso central do bebê, e após a alta hospitalar, o fisioterapeuta orienta a família sobre as próximas consultas.

VEJA TAMBÉM:

A fisioterapia cardiorrespiratória transforma vidas

A fisioterapia e sua ação em diversos tratamentos médicos

A fisioterapia como aliada ao tratamento de doenças crônicas

Fisioterapeutas poderão fazer atendimento a distância, regulariza o Coffito

A avaliação contínua do bebê que passou pela UTI Neonatal é essencial, com esse acompanhamento, o fisioterapeuta pode indicar os procedimentos mais adequados e ter um panorama de como o pequeno se desenvolveu. Desse modo, a frequência do retorno ambulatorial é determinada pelo fisioterapeuta, que usa como base os dados do período em que a criança esteve na UTI Neonatal.
 

É por meio deste atendimento que é possível diagnosticar e prevenir problemas sensoriais e motores, impedindo que eles se estabeleçam e se tornem permanentes.
 

Conheça o curso de Fisioterapia em Terapia Intensiva Pediátrica e Neonatal da USCS: http://bit.ly/38UK0sC