Escuta ativa: essa técnica vai melhorar a sua vida profissional

Escuta ativa: essa técnica vai melhorar a sua vida profissional

image

A comunicação dentro do ambiente corporativo é essencial para as decisões internas. É através de discussões que as equipes definem projetos, metas e objetivos. Porém, mais importante do que falar é escutar o outro. Em nosso cotidiano profissional, convivemos com uma série de interferências, comunicativas ou não, e isso pode interferir diretamente na produtividade e na relação entre as pessoas.
 

É a partir disso que vamos discorrer sobre a escuta ativa, termo criado em 1950 pelos psicólogos americanos Carl Rogers e Richard Farson. Trata-se de uma técnica utilizada para dar ao diálogo entre as pessoas uma maior eficiência; um processo que vai além do ato de escutar.

VEJA TAMBÉM:

Melhore a sua empregabilidade

A liderança e os novos desafios em um momento de pandemia

A videoconferência em um período de pandemia

As competências essenciais para os profissionais do futuro

Conceder um minuto do seu tempo para escutar alguém é um gesto muito importante, porém, você precisa de fato estar presente nessa conversa. Durante um bate-papo, você precisa escutar, interpretar e compreender as informações que estão sendo dispostas.
 

O escutar não é uma ação passiva
 

Quando você parar para escutar alguém, coloque-se no lugar dessa pessoa, absorva o que ela está tentando lhe dizer e espere o momento certo de interagir sobre o assunto. Essa simples atitude vai contribuir, e muito, para as suas relações profissionais dentro da empresa. Você pode aplicar a técnica durante uma reunião, um feedback ou durante a execução de um projeto.
 

Como desenvolver essa habilidade?
 

O primeiro passo para você desenvolver a escuta ativa é, talvez, um dos mais complexos: MANTENHA-SE PRESENTE! Quando alguém vier conversar com você, concentre-se apenas nessa pessoa e no que ela está dizendo. Esqueça celular, computador e evite ao máximo criar diálogos mentais. Quando damos atenção a interferências externas ou mentais, a comunicação pode ser dificultada e criar ruídos.
 

Se, durante a conversa, surgir alguma dúvida sobre o assunto, não fique envergonhado: pergunte, tire suas dúvidas. É melhor fazer 500 perguntas e entender realmente o que está sendo falado do que criar barreiras que ajudam a evitar o seu interesse pela mensagem.
 

Nunca finja estar interessado no assunto que a pessoa quer discorrer com você, isso pode soar grosseiro. Além disso, cedo ou tarde, a pessoa perceberá que você não prestou atenção nela, e isso poderá causar uma situação desconfortável.
Coloque-se no lugar do mensageiro, entenda o que ele está querendo dizer e tente entender o seu ponto de vista. Não faça pré-julgamentos e não tente impor o que você pensa. Acima de tudo, agregue valor à conversa e sempre seja amigável. A escuta ativa é um ato de respeito e gentileza, por isso, pratique a técnica em seu dia a dia e melhore o seu ambiente de trabalho.