Como o Lean pode ajudar os profissionais no combate à Covid-19

Como o Lean pode ajudar os profissionais no combate à Covid-19

image

A pandemia de Covid-19 tem transformado a forma como vivemos nossa vida e, claro, sobrecarregado os sistemas de saúde público e privado. Na linha de frente dessa batalha, temos os profissionais da saúde, que estão lutando com unhas e dentes para combater essa doença. Há uma série de questões emocionais, sociais e profissionais que atingem todos que estão dentro dos hospitais. Uma pergunta que se coloca é: como o pensamento Lean pode ajudar a gerir tudo isso?
 

Hansei
 

O desafio da abordagem Lean nos hospitais é manter o equilíbrio emocional em momentos conturbados, mantendo o cuidado e identificando os riscos de interrupção do cuidado. Claro que uma pandemia é um cenário desconhecido para os profissionais da saúde, ou seja, ninguém sabe ao certo o que vai acontecer amanhã; porém, quando praticamos uma visão mais equilibrada e focada, conseguimos lidar com os problemas atuais e até prever o que poderá acontecer posteriormente.

VEJA TAMBÉM:

Coronavírus: como o Brasil está lidando com os casos confirmados e com as medidas de prevenção?

Ministério da Saúde convoca alunos e profissionais da área da saúde no combate ao COVID-19

Como fica a indicação de exercícios pelos Fisioterapeutas para os pacientes com COVID-19?

Um olhar sistêmico aos dias de Covid-19

Todo o esforço diante dessa pandemia é para a segurança dos pacientes e dos colaboradores. Mesmo diante das incertezas, da preocupação com a falta de testes e materiais de proteção, o profissional precisa de um porto seguro, de uma segurança emocional.
 

Como a saúde emocional pode afetar os profissionais de saúde
 

Sabemos que a exaustão pode nos levar a cometer erros e, por isso, é importante sempre manter a calma e ajudar aqueles que estão emocionalmente cansados a manter o foco. Um dos ensinamentos mais importantes do Lean é a manutenção do foco no “por quê?” e não no “quem?”, essencial em um momento de crise.
 

A sobrecarga do sistema de saúde
 

Não é novidade para os brasileiros as questões relacionadas aos problemas no sistema de saúde. Com a pandemia, tudo ficou mais evidente. Os profissionais responsáveis pela gestão dos hospitais precisam de uma atenção maior no que diz respeito à administração de leitos, à distribuição de equipamentos de proteção e ao treinamento dos colaboradores.
 

A abordagem 4M – Pensamento Lean
 

Mão de obra: defina quem é o melhor colaborador para liderar a equipe nesse momento e com quais pessoas ele precisará interagir. Identifique as pessoas que precisam de apoio e onde estão, e aquelas que estão sobrecarregadas e podem ser as próximas a se desequilibrar emocionalmente.
Máquinas: diante do aumento da demanda para o atendimento de pacientes com Covid-19, é preciso enxergar o hospital de uma forma mais ampla e minuciosa. Lembre-se: o hospital precisa continuar funcionando. Assim, continue o trabalho junto às equipes de infraestrutura para entender como as mudanças impactarão os sistemas hospitalares mais antigos.

 

Métodos: são bem conhecidos os problemas que estamos enfrentando diante da falta de materiais e equipamentos essenciais para o combate à doença. Diante disso, como manter a racionalidade para lutar contra um vírus novo?
 

O líder Lean tem a habilidade mais importante de todas: a resolução de problemas. Identificando as falhas e suas resoluções, é possível fazer a equipe focar no que tem para resolver e em como irá fazer isso.
Não ficar preso às possibilidades já conhecidas é o caminho mais adequado. Por exemplo, para resolver o problema da falta de máscaras hospitalares – item importantíssimo para os profissionais que estão na linha de frente –, os líderes poderiam procurar o auxílio de costureiras locais para a produção de máscaras de tecido, que podem ser utilizadas por profissionais que correm menos risco de contágio, como os da parte administrativa, preservando assim os poucos recursos para aqueles que estão em contato direto com os pacientes.

 

Resolver os problemas logísticos é importantíssimo para dar os primeiros passos de apoio às equipes de saúde. Dessa forma, o líder entenderá as angústias de todos os colaboradores. Além disso, é fundamental trazer para o debate as partes burocráticas que podem ou não ser mudadas, para que os profissionais se sintam mais confiantes no combate ao coronavírus.
 

Conheça o curso de Pós-Graduação em Lean Six Sigma da USCS: https://bit.ly/34XGF9W


Fonte: https://www.lean.org.br/artigos/662/saude-lean-nas-linhas-de-frente.aspx?utm_source=M%C3%ADdiasSociaisLIBPossendoro