Coronavírus: como o Brasil está lidando com os casos confirmados e com as medidas de prevenção?


Postado em 16/03/2020



Nas últimas semanas de 2019, começaram a surgir notícias da China, e a cidade de Wuhan virou o centro das atenções. A doença que estava deixando todos em alerta no Continente Asiático, o coronavírus, surgiu e em pouco mais de um mês assolou a cidade chinesa. Agora, a preocupação é ainda maior, pois já há casos da doença espalhados pelo mundo todo. Em países como Itália, os casos ultrapassaram milhares de infectados, e a tendência é que os números aumentem.
 

No Brasil, os primeiros casos foram confirmados em São Paulo. Após isso, surgiram mais registros da doença em Minas Gerais, Paraná, Bahia, Rio de Janeiro etc. Atualmente, o número de casos confirmados já chegou a duzentos. As autoridades brasileiras estão preocupadas e, nos últimos dias, voltaram seus esforços para conscientizar a população, investir em medidas preventivas e ampliar as ações de atendimento médico.
 

O coronavírus
 

O coronavírus pertence à mesma família dos agentes que estiveram por trás da epidemia de Sars, que aconteceu em 2001, e de Mers, que aconteceu em 2012. Estima-se que no mundo haja, atualmente, 137 mil casos, e já tenham ocorrido 5 mil mortes em decorrência das complicações da doença.
 

O público mais vulnerável são os idosos, as pessoas com doenças crônicas e com baixa imunidade. As complicações em decorrência do vírus podem levar à morte. A transmissão acontece de pessoa para pessoa, mesmo quando o paciente se encontra na fase inicial de contaminação pelo vírus e não apresenta sintomas. O Covid-19 invade o corpo através dos olhos, da boca e do nariz, e seu período de incubação é de dois a seis dias.
 

Sintomas
 

•    Febre
•    Cansaço
•    Tosse seca
•    Dores
•    Congestão nasal
•    Coriza
•    Diarreia

 

Os mais jovens podem não apresentar sintomas, portanto, podem transmitir o coronavírus mesmo sem saber que estão infectados.
 

Medidas de contenção
 

No último dia 11 de março, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o Covid-19 como uma pandemia e convocou uma mobilização dos países para detectar, proteger, tratar e reduzir os meios de transmissão do coronavírus.
 

A classificação de pandemia é caracterizada pelo momento em que a doença já está espalhada por diversos continentes e com a transmissão sustentada entre as pessoas. O número de casos fora da China aumentou mais de 13 vezes nas últimas semanas.
 

O Ministério da Saúde do Brasil anunciou algumas medidas para reduzir a disseminação do vírus:
 

•    Pessoas que chegaram recentemente de viagem internacional precisam ficar pelo menos sete dias em isolamento, mesmo que não tenham apresentado os sintomas. É preciso observar para ver se realmente estão livres da doença. Essa medida também é importante para que possa haver um controle maior e reduzir o risco de transmissão.
•    Eventos de grande porte precisam seguir as recomendações das autoridades: podem ser cancelados ou adiados. É preciso evitar as grandes aglomerações, principalmente do público que está no grupo de risco.
•    Em lugares públicos e privados, sem distinção, é preciso que as instituições disponibilizem álcool gel e toalhas de papel para as pessoas.
•    A atenção em relação à higienização de locais que as pessoas tocam com frequência precisa ser redobrada. A limpeza deve ser mais frequente, com a intenção de reduzir o número de casos de contágio.
•    Idosos e pessoas com doenças crônicas precisam evitar grandes aglomerações, pois o risco de contrair a doença é muito alto.
•    A higiene pessoal também precisa ser cuidadosa: lave as mãos frequentemente, use álcool em gel, evite apertos de mão e abraços.

 

Diante do aparecimento dos sintomas, procure uma unidade de saúde para receber as orientações.

0800 767 8727
(11) 94548-3386




Outros Links