A conduta do fisioterapeuta atuando com cuidados paliativos

A conduta do fisioterapeuta atuando com cuidados paliativos

image

O serviço de Cuidados Paliativos é de grande importância para todos os profissionais da saúde. Mas os fisioterapeutas têm um papel crucial na melhoria da qualidade de vida daqueles pacientes com graves doenças crônicas, já que dispõem de “um conjunto de recursos terapêuticos que integram os cuidados paliativos, atuando na melhoria da sintomatologia, quanto da qualidade de vida do paciente” — afirma o Dr. Silvério Carvalho no estudo Qualidade de vida ao paciente terminal com câncer.
 
Segundo Halini Brasil e Patrícia Oliveira — autoras do artigo Atuação Fisioterapêutica em Cuidados Paliativos — é muito importante que o fisioterapeuta tenha conhecimento e competência para realizar e orientar a prática dos cuidados paliativos; afinal, “a fisioterapia contribui através de métodos de terapia manual, alongamentos, exercícios passivos e ativos para fortalecimento muscular, mobilizações articulares, posicionamentos, exercícios respiratórios e técnicas de higiene brônquica, suporte de O2 e ventilação mecânica quando necessário”.
 
 
 
Talvez você já tenha percebido que é cada vez mais necessário profissionais competentes para prestar os cuidados paliativos aos pacientes.
 
As duas principais razões da crescente demanda desse serviço são o envelhecimento da população e o crescimento das doenças crônicas não transmissíveis.
 
Os pesquisadores responsáveis pelo artigo Fisioterapia em cuidados paliativos no contexto da atenção primária à saúde: ensaio teórico — fazem a relação entre crescimento populacional, o envelhecimento da população e o aumento do índice de doenças crônicas não transmissíveis:
O impacto provocado pelo aumento da população mundial tem resultado em importantes questões ao setor saúde, especialmente em razão da crescente população de idosos, que, em associação ao envelhecimento, apresenta maior prevalência das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), como câncer, diabetes e doenças crônicas respiratórias e cardiovasculares.
Esse cenário exige um profissional de fisioterapia por causa da necessidade constante de alongamentos, dos exercícios passivos e ativos para fortalecimento muscular e mobilizações articulares — uma vez que o longo tempo acamado traz prejuízos nessas áreas e compromete a recuperação do paciente.

Leia também : 

A importância dos cuidados paliativos dentro da fisioterapia hospitalar
 
 
 
 
 
Além disso, um fisioterapeuta é o melhor profissional para os exercícios respiratórios e técnicas de higiene brônquica, oferecer suporte de O2 e fazer ventilação mecânica quando necessário.
 
Em resumo, as principais funções de um fisioterapeuta atuando com Cuidados Paliativos terão relação com:
  • reabilitação motora
  • reabilitação respiratória
  • cuidados do ponto de vista neurológico e funcional
  • manejo dos pacientes em fim de vida (sintomas, respiração, alívio da dor, etc.).
Por que o fisioterapeuta é tão importante nos Cuidados Paliativos?
 
Porque “o fisioterapeuta detém métodos e recursos exclusivos de sua profissão que são imensamente úteis nos Cuidados Paliativos, e sua atuação corrobora com o tratamento multiprofissional e integrado necessário para o atendimento” — escreve Fernando Cesar Iwamoto Marcucci no artigo O papel da fisioterapia nos cuidados paliativos a pacientes com câncer.
 
Marcucci,  que é fisioterapeuta especialista em Biologia Aplicada à Saúde, diz ainda que os fisioterapeutas podem ter alguma dificuldade em visualizar um campo de atuação em cuidados paliativos, mas que se houver empatia e inter-relação com outros profissionais, essas dificuldades serão rapidamente superadas.
 
Marcucci incentiva que os conceitos empregados nos Cuidados Paliativos sejam difundidos entre os fisioterapeutas, já que “o despreparo profissional pode causar insegurança e a evasão destas ocorrências”; especialmente quando esses profissionais precisam lidar com uma situação de óbito.
 
A USCS também acredita que o fisioterapeuta é o profissional mais adequado para exercer e coordenar os Cuidados Paliativos, por isso a nossa pós-graduação em Fisioterapia Hospitalar e Emergência tem um módulo específico para esse tema.
 
Quer saber mais? Quer se habilitar nesta área e ser um profissional melhor? Faça sua inscrição hoje mesmo!