O papel da Psicologia Socioambiental em tempos de Covid-19: a ética da solidariedade

O papel da Psicologia Socioambiental em tempos de Covid-19: a ética da solidariedade

image

O que temos chamado de desenvolvimento sustentável diz respeito a uma série de reflexões sobre o modo como temos nos relacionado com o meio ambiente; como temos utilizado os recursos vitais para a sobrevivência neste planeta, a reboque do crescimento econômico; e acerca dos modelos de relações humanas que temos construído em nossa grande história civilizatória.
 

Nesses tempos críticos de Covid-19, somos desafiados a repensar nosso projeto de futuro e nossa relação com o passado, e as contribuições da Psicologia Socioambiental reforçam o compromisso que temos com a questão de um mundo sustentável a partir das novas relações em redes que estão surgindo na contemporaneidade.  
 

Todavia, a Psicologia Socioambiental também nos faz pensar acerca do conceito que tem surgido e norteado os novos paradigmas para o mundo pós-Covid-19, a saber, a ética da solidariedade. Parece que os fins não têm mais justificado os meios, e novos imperativos têm exigido uma reorientação reflexiva em termos macro e micro da história, ou seja, no que diz respeito à gestão do planeta Terra e à nossa história de vida em particular.  
 

A Psicologia Socioambiental privilegia o estudo da responsabilidade humana pertinente ao mundo que precisamos construir a partir de um projeto de futuro que convoca modelos de pensamento cada vez mais ecossistêmicos e coletivamente integrados, o que envolve histórias de vida, identidades, afetos, memórias, culturas, novos paradigmas econômicos, tempo, lugares e meio ambiente.

Conheça o nosso curso de Pós-Graduação em Psicologia Socioambiental e Interdisciplinaridade: https://bit.ly/3fABTne

 

Prof. Dr. Luciano Fiscina