No Brasil, os padrões de tensão podem variar de acordo com a região

No Brasil, os padrões de tensão podem variar de acordo com a região

image

Já se deparou com a situação de viajar para outra cidade no Brasil e não conseguir usar um aparelho elétrico por causa da voltagem? Muitas pessoas pensam que o país inteiro tem uma única padronização, porém, a história não é bem assim.
 

Para explicar essa variação é bem simples: diferentes empresas fizeram a instalação das redes elétricas no país, e cada uma delas trouxe o seu padrão. No caso de empresas americanas, elas optavam por 110 V, já as europeias tinham preferência por 220 V.
 

Qual é a diferença entre 110 V e 220 V?
 

As redes de 220 V são feitas com menos materiais, e garantem mais segurança e economia. Consequentemente, o consumo acaba sendo bem menor também. Por exigirem condutores mais finos, as fornecedoras acabam desfrutando dessa economia.
 

Já as redes 110 V são mais seguras em relação a choques elétricos, porém, sua corrente é muito maior e gera mais atrito entre os fios. Em caso de fios mais espessos, o perigo de gerar uma combustão aumenta.
Quando um aparelho é ligado em uma rede elétrica oposta à sua voltagem, os perigos de danificar o produto aumentam, principalmente no caso de um aparelho 110 V sendo ligado em uma rede 220 V. No caso oposto, o problema é menos grave, já que a única coisa que pode acontecer é o mau funcionamento do aparelho.

 

Conheça a Pós-Graduação em Instalações Elétricas em B.T. e M.T.: http://bit.ly/2Sdxa24