Nova proposta do Governo para Educação Inclusiva causa polêmica entre os profissionais da educação

Nova proposta do Governo para Educação Inclusiva causa polêmica entre os profissionais da educação

image

O governo quer voltar com a proposta de escolas especiais para alunos com deficiência, e isso com o apoio do atual ministro da Educação, Milton Ribeiro. Essa medida pode ser prejudicial para o que foi construído esse tempo todo com a educação inclusiva, na qual as crianças com as mais variadas necessidades podem conviver com as outras crianças e ter uma rotina de aprendizado compartilhada. 

Muitos educadores defendem que essa medida é um retrocesso e está indo na contramão da pauta da inclusão. A inclusão das crianças com deficiência em escolas de ensino regular é importante para o desenvolvimento delas e de todos que as cercam, que aprendem a conhecer e a lidar com as diferenças. 

O projeto está parado desde meados de 2020, já que foi considerada pelo PSB uma medida discriminatória e que vai contra a política de educação inclusiva. O decreto ainda será debatido publicamente em audiências, e o Supremo deverá analisar o mérito da ação. 

O MEC defende que esse projeto tem como objetivo atender a uma parcela específica de crianças com deficiência que estão em situação de vulnerabilidade e precisam de um atendimento ainda mais efetivo e especial. Em contrapartida, os críticos do projeto destacam que essa medida é um retrocesso, reforçando uma ideia errada de que pessoas com deficiência não estão prontas para o convívio social comum. 

A inclusão é uma pauta recorrente e importante 

Diante desse cenário, é importante ressaltar que, no meio educacional, a pauta sobre a inclusão é importantíssima e tem sido amplamente discutida, com o objetivo de melhorar a educação para todos, sem exceção ou distinção. 

Dessa forma, em seus cursos de Pós em Educação, a Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS) traz à tona, o tempo todo, a inclusão como um assunto a ser profundamente estudado e discutido em suas disciplinas, trazendo ao profissional de educação reflexões acerca dessa condição que podem ajudar a construir um ambiente escolar mais inclusivo, acolhedor e adequado para atender às necessidades de todos que estão dentro de sala de aula. 

Pós-graduação em Neuroeducação 

O curso de Pós em Neuroeducação da USCS tem como objetivo apresentar os processos de aprendizagem à luz da neurociência, enfatizando as conexões e as áreas encefálicas responsáveis pelos processos fundamentais de memorização, motivação, linguagem, enfim, as capacidades cognitivas.

Na matriz curricular do curso, o profissional de Educação é convidado a discutir questões como Processos Cognitivos e Aprendizagem, Transtornos Psiquiátricos na Infância, Educação Inclusiva de Portadores de Transtornos/Distúrbios Neuropsicológicos etc. 

Conheça a Pós em Neuroeducação da USCS e comece a transformar sua vida profissional: https://bit.ly/2X884G2