O papel do enfermeiro especialista no tratamento de pacientes com câncer


Postado em 08/11/2018



A área da oncologia é uma das mais importantes da saúde, e para o tratamento do paciente com câncer é preciso uma formação especializada. Já que as demandas e necessidades destes pacientes precisam ser atendidas com atenção. E o enfermeiro especializado em oncologia desempenha um papel importantíssimo no atendimento e tratamento destes pacientes.
 

E para o atendimento específico o mercado exige dos profissionais uma qualificação direcionada. Pensando nesse mercado de trabalho que sofre grandes mutações, a USCS oferece o curso pos graduação em enfermagem oncológica que tem como objetivo de oferecer conhecimento teórico na assistência de enfermagem ao indivíduo portador de neoplasia, considerando todos os níveis de atenção à saúde.
 

A docente do curso de pos graduação em enfermagem oncologica, Silvana Soares nos explicou a importância da especiazalização para o profissional que quer atuar com pacientes oncológicos “A Especialização em Enfermagem Oncológica é essencial para instrumentalizar o enfermeiro para o cuidado do paciente com câncer. Afinal, através dos conhecimentos adquiridos o profissional é inserido em temas que impactam na forma como cuidamos, no planejamento que devemos fazer a depender da patologia, desfechos esperados e os preveníveis, cuidados paliativos e terminalidade. Além disso, estamos continuamente desenvolvendo nossas habilidades de educadores com os pacientes, de modo que esta bagagem de conhecimento é primordial. Também, em oncologia, os conhecimentos evoluem muito rapidamente, e a especialização capacita o profissional a tornar-se um consumidor da produção científica, extremamente importante para manter-se atualizado sempre”.
 

Silvana ainda explicou a diferença entre o atendimento de um paciente oncológico para o auxílio ao público geral “De posse do conhecimento dos principais tratamentos e da história natural de cada tumor/patologia, é possível direcionar o atendimento para as questões importantes e aspectos prioritários de cada situação ou paciente. Veja, se olharmos apenas sob o aspecto final do cuidado do enfermeiro ao paciente, não veremos diferença. Sempre comento com meus alunos que, por exemplo, um paciente, internado por pneumonia, terá muitos cuidados semelhantes a um outro paciente, imunossuprimido após uma sessão de quimioterapia, que contraiu uma infecção. Porém, ao compreender as peculiaridades do tratamento realizado, da patologia deste paciente, das expectativas que se tem quanto à cura ou não, enfim, quando realizamos um raciocínio clínico de posse destas informações, entendemos que o segundo paciente, o oncológico, demanda outras medidas e cuidados, não apenas pensando no momento atual. Além disso, o cuidado do paciente oncológico é sempre, ainda que você o atenda em uma situação específica, a longo prazo - todos os cuidados planejados e realizados têm de concentrar a ideia de que, outros tratamentos virão, cirurgias talvez, exames certamente - ou seja, não é uma doença que se resolve em um único atendimento” explica.
 

Há também uma preocupação maior quanto a um atendimento mais humano e cuidadoso aos pacientes com câncer “Assim, empatia e atenção aos detalhes são essenciais associada a cuidados extremos com a higiene sempre - na oncologia, o risco de infecções do paciente sempre é um problema; conhecimento sobre as patologias e tratamentos relacionados; compreender as peculiaridades das drogas, especialmente as antineoplásicas; planejar o cuidado e prevenir agravos sempre que possível; buscar conhecer questões culturais e religiosas dos pacientes que possam impactar no cuidado; bom relacionamento com a equipe multidisciplinar e com familiares/cuidadores. Parece muito? Pois na oncologia, estes itens são necessários, só para começar... Por isso, é tão importante a atuação dos especialistas no cuidado do paciente oncológico” finaliza.
 

0800 767 8727
(11) 94548-3386




Outros Links