A era da exposição extrema nas redes sociais


Postado em 10/01/2018



Hoje nós vivemos em uma nova era, é um novo jeito de se viver que tem suas consequências as quais podemos pensar e analisar. Certamente, as configurações do público e privado mudaram. Isto é, as noções de exposição ou não são diferentes dos tempos anteriores as redes sociais.
 
 Não estamos mais limitados às paredes dos quartos e das casas que definiam com clareza aquilo que era privado, daquele outro espaço fora da casa que chamávamos de público. Os espaços se alteraram. 
 
Eu escrevi recentemente uma crônica que intitulei de “Janelas e visitas” onde faço uma brincadeira com isto. Vou recordando dos tempos em que nós recebíamos visitas na casa dos meus pais. Tem uma parte que é mais ou menos assim: “Havia dias que as visitas podiam aparecer em casa, havia dias e horários que não”. 
 
Este tempo das visitas se foi, a visita raramente aparece em casa. As vezes ouço a visita chamando e vou olhar pela janela, mas para meu espanto, a visita não está lá fora, ela já está aqui dentro, não da sala, mas no smartphone. Isto mostra um pouco sobre essa mudança dos espaços públicos e privados. Recebemos visitas em nossas “salas” (físicas ou psíquicas), o tempo todo e inesperadamente. 
 
É como se nossa sala de visitas tivesse se alterado profundamente, ampliou-se para o mundo virtual. Por outro lado, curiosamente, a arquitetura das casas também se alterou. Percebe-se que cada vez mais as residências estão descartando as salas de visitas. É o conceito do clean e do interconectado (na verdade eu não sei se na arquitetura eles chamam com este nome) onde se unem as salas, cozinhas, área de lazer, lavanderia, entre outros. É claro que isto está relacionado com a diminuição física dos espaços disponíveis nas cidades, não existe mais espaço para onde a cidade crescer, então diminuir as residências. Mas também tem a ver com as mudanças sociais que falamos anteriormente. 
 
Novamente, este é um dos pontos de vista. Outro ponto poderia ser a solidão das pessoas, ou o ponto poderia ser alguma questão individual que pode envolver um sintoma de exibicionismo, ou alguma questão mais narcísica como uma necessidade de se expor. Mas para isso precisaríamos ver caso a caso e com mais tempo.
 
0800 767 8727
(11) 94548-3386




Outros Links